Carregando...
MODA

Clássico do closet: A história do salto alto

Curiosamente, ao que a história indica, o salto alto foi criado com propósitos bem diferentes do que conhecemos hoje. Essencial desde os tempos dos cavaleiros persas, foi símbolo de status, inflou o ego do rei da França e ajudou a manter o mínimo de higiene durante a Idade Média. Ultrapassou diversas fases até chegar onde está hoje: sendo um item essencial no closet de toda fashionista. Saiba mais da história desse aclamado item fashion!

  

COMO SURGIU: A ORIGEM

A resposta para a pergunta de quem inventou o salto alto é até hoje um mistério. Não se sabe exatamente quem foi o criador, mas sabemos que temos muito a agradecê-lo! Uma versão bastante primitiva do salto alto foi encontrada em murais do Antigo Egito, com datas de 3.500 a.C. Segundo as pinturas, era um sapato usado apenas pelas classes altas. A peça foi criada inicialmente para homens, mais especificamente para os cavaleiros persas, para que assim pudessem ter uma melhor posição dos pés nos estribos durante as montadas.

Durante a Idade Média, existem registros de um calçado de madeira, similar à plataforma, usado para manter os sapatos caríssimos e chiques da nobreza longe da lama e dos detritos das ruas. Eram usados tanto por homens quanto por mulheres. Já por volta de 1400, diz-se que pelos arredores da Turquia, foram vistos os primeiros sapatos de plataforma, variando de 14 a 40cm de altura! Eram utilizados principalmente por odaliscas e concubinas.

 

POPULARIZAÇÃO

A popularização do salto alto começou, de fato, com Catarina de Médici, esposa do rei Henrique II da França. Sua baixa estatura a deixava insegura, por isso, ela vivia usando sapatos de salto, feitos por um artesão italiano, chamado Constantino Coccinelle. O calçado da rainha conquistou os franceses e foi inserido na moda da aristocracia europeia. Mas ela não foi a única. Luís XIV, possuía somente 1,60m de altura, e apostava nos saltos altos para aumentar a imponência (além de alguns centímetros). Na época, o rei impôs que apenas a alta nobreza poderia fazer uso da peça. 

Com a Revolução Francesa, o símbolo de status social do salto alto caiu por terra. O estilo perdeu a fama por causa do movimento de igualdade de classes sociais. Seu comeback definitivo aos holofotes da moda se deu apenas a partir do século XX. Com a contribuição do cinema hollywoodiano, se tornaram sinônimo de elegância. Na década de 50, após a Primeira Guerra Mundial, Christian Dior desenvolve o salto agulha, também conhecido como stiletto. O modelo tinha um salto tão fino que chegou a tornar proibida a entrada com ele em diversos lugares, devido ao dano que ele poderia causar no chão.

 

Os sapatos mudaram, ficaram mais confortáveis e mais leves. Acrescentando uma pitada de originalidade e senso fashionista, os modelos e estilos de salto hoje em dia são inúmeros. Do conforto da plataforma à ousadia nata do salto flare. Basta escolher o que mais combina com o seu estilo para arrasar nas produções!

Compartilhe
Carregue mais